EXPOSIÇÃO

Dia 11 de Maio.

A mostra seguirá até o final de maio na Pinacoteca Municipal NH. (Calçadão Oswaldo Cruz)

Paisagens Humanas

Entre uma realidade composta de dados, métrica, objetiva, temos outra erguida em sensações, em afetos, em experiências particulares e abstratas. Entre o mundo tangível, palpável, reconhecível muitas camadas o sobrepõem e o compõem. Tão reais quanto à forma da cadeira platônica. O digital, as ondas magnéticas, pulsos energéticos, a mais pura reflexão abstrata, enfim, a imaterialidade, compõe uma realidade complexa e em fluxo, em permanente movimento no qual as fronteiras se liquidificam.

Pode haver quem diga que os trabalhos de Leonardo Lessa não seriam paisagens. Mas a paisagem é uma invenção rastreável na história. É uma percepção abstrata do mundo que se revela nos códigos compartilhados de uma cultura. Ela é, e, não é, representacional. É um vira “ser” que possui o status de “ser”. As paisagens exibidas por Lessa são compostas destefluxo, de construção imagética, tão real quanto suas sensações, seus sentimentos, suas experiências de vida, que se materializam em uma tela, e através dela. Não de modomeramente racional e aplicável, como em uma lógica embasada em causa e efeito. Mas noqual o ato de pintar, presentifica e materializa um “ser”, composto do passado, do presente eda projeção de um futuro possível. De um futuro desejável, mas não necessariamente realizável.

O que vemos não são necessariamente mãos, são projeções de relações afetivas, materializadas na forma de mãos. Que compõem paisagens de afetos, de sensações, de ideias. Entretanto, potentemente materializadas. E é nesta ação do fazer, no qual a matéria, os afetos, as projeções e a mão que constrói, dão corpo a um ser: pintura.

Felipe Caldas

Doutorando PPGAV – UFRGS

MINIBIOGRAFIA

Artista e empresário no ramo moveleiro posso dizer que…

A necessidade de criar, de ter objetividade, comunicação, de interagir através de metáforas, entendimento rápido e leitura lógica, buscando soluções, através da ferramenta desenho, fez e faz parte de meu dia-a-dia

Com as diversas práticas da arte posso aliar meu gosto por desenho, signos, comunicação, interatividade e reflexão sobre aspectos de nossa humanidade.

A mediação entre a realidade e a ficção acontece por uma forma sensível. Passo a atuar como uma forma de exploração do mundo, sendo ela única e particular.

Por meio de um discurso simples, aberto, figurado, possibilito distintas interpretações. As influências herdadas refletidas em meus trabalhos, com a necessidade de entendimento, e com a utilização basicamente de símbolos, busco despertar o questionamento do observador sobre nosso comportamento social

Utilizo os objetos com sentido utópico e irreal, o que  poderia se chamar de deslocamento não mais metafórico, mas por metonímia, isto é, por deslizamento de sentido.

_

Pós-Graduação Especialização em Poéticas Visuais – Pintura, Desenho e Instalação: Processos Híbridos – Centro Universitário Feevale. (2007 – 2008).

Graduação – Bacharel em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda – Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos (1998 – 2004).

Ensino Médio – Técnico Desenhista de Calçados e Acessórios – Feevale (1995 – 1997).